Problemas no Plantão Regional e protesto de populares marcam prisão de palhaço acusado de estupro em Itamaraju


Itamaraju: A Polícia Militar de Itamaraju prendeu na manhã deste domingo, 09 de dezembro, um palhaço de circo, acusado de abusar de uma jovem de 21 anos, que apresenta deficiência mental, no Bairro Marotinho, em Itamaraju. Segundo informações, o palhaço Javerson Brito dos Santos, que trabalha em um circo situado no Bairro Marotinho, foi preso às margens da BR-101, quando tentava pedir carona para fugir do município de Itamaraju.

O suspeito era procurado após acusação de violentar a jovem com distúrbios mentais. O abuso teria acontecido neste sábado (08). Após o abuso, populares saíram à caça do suspeito, mas ele conseguiu fugir. Porém, após denúncias, a Polícia Militar conseguiu chegar até o acusado, que foi preso pela guarnição da 43ª CIPM. Javerson foi conduzido para a Delegacia da Polícia Civil de Itamaraju, e como o Plantão Regional já havia se encerrado, o acusado foi levado para Teixeira de Freitas.

Como no domingo durante o dia não tem Plantão Regional, o delegado plantonista da Delegacia Territorial de Teixeira de Freitas não recebeu o acusado para lavrar o flagrante. O fato provocou insatisfação nos militares que viajaram 120 quilômetros (ida e volta) sem realizar o flagrante do acusado.

O caso evidencia o absurdo e o descaso da Segurança Pública nos fins de semana, onde as 13 cidades da 8ª COORPIN não têm delegado nos fins de semana e o Plantão Regional não funciona no domingo durante o dia. Sabendo que o acusado voltaria pra Itamaraju, um grupo de pessoas realizou o bloqueio da Avenida ACM, nas imediações da Delegacia da Polícia Civil como forma de protesto. Gritos de ordem e pneus foram queimados na frente da Delegacia de Itamaraju.

Nossa equipe de reportagem por diversas vezes criticou o funcionamento desse Plantão Regional, pois, uma equipe de plantão em Teixeira fica responsável por todas as delegacias da região, exceto Itamaraju e Jucuruçu que passaram ter um Plantão Regional próprio. As demais cidades são atendidas em Teixeira, a partir das 18h00 de segunda a sexta, e nos fins de semana. Isso leva os militares dessas cidades a viajarem até 300 quilômetros (ida e volta) para apresentar criminosos para que sejam lavrados os flagrantes.

Em contato telefônico com a delegada coordenadora da 8ª COORPIN, Valéria Chaves, nossa equipe de reportagem foi informada que a delegada titular de Itamaraju, Rosângela Sousa, se dirigiu até a Delegacia de Teixeira de Freitas para lavrar o flagrante por estupro. Ou seja, uma guarnição da PM teve que realizar mais uma vez esse percurso, viajando mais 120 quilômetros para que o flagrante seja lavrado. Os riscos são enormes para os militares que estão em trânsito, e também para os municípios que ficam por um longo período de tempo com uma quantidade menor de policiais à disposição.

or: Edvaldo Alves/Liberdadenews