Itamaraju: Dupla acusada de vários assaltos morre em confronto com a PM no Bairro Marotinho


Itamaraju: Policiais militares da cidade de Itamaraju foram informados na tarde deste domingo, 28 de julho, de vários assaltos à transeuntes, no Bairro Marotinho, momento que foi deslocado uma guarnição para atender uma ocorrência, e um dos suspeitos foi localizado e abordado, sendo identificado como Luiz Carlos Sampaio de Oliveira, de 40 anos, que estava com o aparelho celular da vítima que acabou de ser assaltada. Os militares questionaram ao suspeito sobre seus comparsas, e ele disse que estavam na Rua Itapicuru, com as armas utilizadas nos assaltos.

A guarnição pediu apoio para poder montar um cerco próximo ao endereço informado, e ao se aproximarem, os suspeitos saíram correndo e pulando muros, quando se depararam com alguns policiais no quintal de uma das residências, vindo atirar contra os militares, que revidaram à injusta agressão, momento que os acusados foram atingidos. Os policiais de imediato acionaram o SAMU, que enviou uma equipe, porém, ao chegarem os acusados não teriam resistido aos ferimentos, vindo à óbito no local.

Os criminosos foram identificados como sendo, Samuel Alves de Oliveira, de 21 anos, e um adolescente, de 17 anos, que estavam com três armas de fogo, sendo um revólver de calibre .38, municiado com 04 cartuchos, um deflagrado e 3 intactos, outro de calibre .32, municiado com 3 cartuchos intactos, e uma garrucha de dois canos, de calibre .22, municiada com um cartucho deflagrado. O comparsa deles, Luiz Carlos, declarou para os policiais que eles teriam chegado recentemente da região de Porto Seguro, e, que os três teriam cometido alguns assaltos juntos.

O delegado do plantão da 8° COORPIN, Bruno Ferrari, foi informado do auto de resistência, e se deslocou com sua equipe para realizar o levantamento cadavérico. Os peritos do DPT foram acionados para realização da perícia no local. Após a perícia, os corpos foram removidos para IML, onde passarão por necropsia, sendo liberados posteriormente aos familiares. Já o acusado Luiz Carlos, foi conduzido pelos policiais militares do PETO, para a Delegacia de Teixeira, onde foi lavrado o flagrante por roubo (art. 157), e ele segue preso à disposição da Justiça.