Índio mata a esposa e depois comete suicídio em aldeia do Prado


O homicídio seguido de suicídio aconteceu na tarde deste domingo, dia 9 de dezembro, na Aldeia Tauá, em Corumbau, litoral norte do Prado, quando Arivaldo Conceição Alves, o “Ary”, assassinou sua própria esposa, Maria Aparecida Oliveira Rodrigues, 41, a pauladas e golpes de facão. Após matar a companheira “Ary” cometeu suicídio por enforcamento.

Testemunhas disseram que ao chegar na casa do casal já encontraram Arivaldo morto, enquanto Maria Aparecida ainda apresentava sinais vitais. Ela foi socorrido ao Hospital Municipal de Itamaraju (HMI), onde também veio ao óbito por não resistir ao graves ferimentos que sofrera.

No fim da tarde, após guia expedida pela Delegacia Territorial do Prado (DT), os corpos foram removidos ao Instituto Médico Legal Nina Rodrigues de Itamaraju (IML). A Fundação Nacional do Índio (Funai) já foi informada sobre o ocorrido.