Heineken inicia linha de produção na Bahia com investimento de R$135 milhões


Para atender às crescentes demandas do mercado consumidor de cerveja, em especial da região Nordeste do País, o Grupo Heineken no Brasil inaugurou, nesta sexta-feira, 30 de novembro, a 1ª linha de produção da marca Heineken na região. Com isso, a unidade será a quarta do grupo a produzir a cerveja Heineken no país. O investimento de R$ 135 milhões em Alagoinhas reforça a parceria da empresa com o Estado da Bahia e com o Município, e contribui para o fortalecimento socioeconômico, empregando 636 pessoas diretamente e outras 300 indiretamente.

Presente na inauguração, o governador Rui Costa ressaltou que “mais investimento significa mais emprego, principalmente quando está agregando a imagem de uma cerveja reconhecida mundialmente pela qualidade, que agora passa a ser produzida na nossa Bahia”. Rui Costa aproveitou a ocasião para solicitar que “o grupo, dentro do planejamento de investimentos, continue a olhar com carinho para a Bahia, considerando aporte na produção de água mineral e sucos, afinal, a Bahia é um dos produtores de frutas do Brasil e também o estado que possui o maior número de agricultores familiares do território nacional”.

De acordo com Marcelo Jorge de Araújo, Diretor da cervejaria, a nova linha acompanha o crescimento do mercado de cervejas Premium, liderado pela marca Heineken. “O Grupo Heineken no Brasil tem o compromisso de atender o mercado brasileiro com cervejas de alta qualidade e sua estratégia de operação acompanha o crescimento do mercado e favorece a logística, em especial na região Nordeste”, afirma.

A obra incluiu a montagem de quatro tanques horizontais usados exclusivamente para o processo de fermentação de Heineken; ampliação da linha de vidro – a maior do grupo no Brasil em flexibilidade de produção para diferentes tipos de embalagens; nova embaladora para a linha de latas, permitindo a fabricação de diferentes produtos e embalagens e uma nova e moderna linha de chope. A Cervejaria de Alagoinhas está entre as maiores do grupo e os investimentos recebidos são parte de um projeto que se estenderá até 2019.