Especialista revela porque os celulares da Xiaomi superaram o iPhone e conquistaram espaço no Brasil


A hegemonia do iPhone, considerado por muitos o celular mais cobiçado, e também dos aparelhos topo de linha da Samsung, está ameaçada. Cada vez mais os usuários tem optado por alternativas com preços melhores e especificações técnicas superiores, e estão abandonado os produtos oferecidos por estas gigantes da tecnologia.

Embora usuários de iPhone sejam historicamente muito leais à marca, um estudo recente mostra que a lealdade dos utilizadores do iPhone caiu para o menor valor desde 2011. Antigamente era o movimento natural abandonar fabricantes que tem celulares com sistema operacional Android e migrar para o iPhone. Hoje, no entanto, essa tendência encontra um movimento inverso.

Reprodução/MF Press Global
Reprodução/MF Press Global

Xiaomi é a marca que mais ganha novos clientes

O especialista em tecnologia, Rodrigo Bessa, CEO da Xiaomi Brz, um dos principais resellers da Xiaomi no Brasil, explica porque isto tem acontecido: “A Apple tem ficado para trás em relação a inovações e especificações técnicas dos celulares, principalmente em relação a fotografia, e a Samsung tem esbarrado em altos preços. Hoje um aparelho como o Mi 9 SE da Xiaomi oferece a capacidade de tirar fotografias muito superiores ao iPhone X, por exemplo, e custando bem menos que ambos. Por isso, usuários de iPhone acabaram por negociar a troca e tem encontrado na Xiaomi uma excelente relação custo-benefício, melhor que a concorrência, entre os aparelhos que usam o Android”.

Este movimento migratório para os celulares para fora do circuito tradicional Apple e Samsung, oposto à tendência dos últimos anos mostra que o iPhone tem perdido também o status de sonho de consumo: “o iPhone já não é mais símbolo de status no Brasil e a Samsung tem apresentado problemas com lançamentos e preços tão altos como os seus concorrentes. As pessoas querem o melhor aparelho, não mais importando se é da Apple ou não. O brasileiro entendeu que comprar um produto Xiaomi de um importador é não apenas mais barato, mas igualmente seguro e com garantias. As pessoas perderam o medo de apostar em produtos de tecnologia fabricados na China e estão desejando cada vez mais adquirir estes celulares, que usam versões do Android puras e tem hardware top de linha”, destacou Rodrigo Bessa.

Reprodução/MF Press Global
Reprodução/MF Press Global

Ninguém quer pagar mais por menos

Outro fator destacado por Rodrigo é a obsolescência programada e a duração da bateria do iPhone que tanto irrita os usuários: “A Apple demora a implementar inovações nos seus aparelhos de propósito, para forçar o usuário sempre a comprar a próxima atualização. Isso tem irritado o consumidor. Outro ponto fraco é a bateria. Enquanto um celular Xiaomi tem bateria de 3300 mAh, que dura um dia inteiro de uso, o iPhone tem como seu grande ponto fraco justamente a duração da bateria, que dependendo do uso pode precisar ser recarregada mais de uma vez durante o dia. As pessoas também tem ficado preocupadas com casos de celulares Samsung que explodem no bolso do usuário e bateria que vicia muito rápido, com poucos meses de uso. Se hoje você pode ter um celular de topo de linha, pagando metade do preço de um iPhone ou Samsung, porque pagaria mais por menos?”.

Reprodução/MF Press Global
Reprodução/MF Press Global

É possível acompanhar os principais lançamentos da Xiaomi e saber os preços no Brasil pelo site: http://xiaomibrz.com.br

9 razões para trocar iPhone por Xiaomi agora


Já faz algum tempo que o reinado do iPhone sobre os outros smartphones vem diminuindo, principalmente após a chegada da chinesa Xiaomi. Com celulares tão potentes quanto os da Apple, aumentaram as razões para trocar iPhone por Xiaomi, mesmo para aqueles que não estão acostumados com o sistema Android.

Isso acontece pois os sistemas rivais estão cada dia mais parecidos um com o outro. Existem apenas algumas exceções como o serviço de armazenamento em nuvem padrãoe a disponibilidade de aplicativos na App Store e Google Play Store, por exemplo.

Por isso, aspectos como hardware, preço e câmera são levados em maior consideração quando falamos nas razões para trocar iPhone por Xiaomi. E é isso que mostraremos nos parágrafos a seguir!

1. Preço

Não há como iniciar nossa lista com razões para trocar iPhone por Xiaomi de maneira diferente. Apesar da qualidade indiscutível dos iPhone da Apple, não é segredo para ninguém que o investimento para se ter um é bastante alto.

Porém, o investimento nem sempre se dá por conta do hardware, já que o smartphone da Xiaomi possui especificações e capacidades semelhantes ao aparelho da companhia da maçã.

razoes para trocar iphone por xiaomi preco

 

A diferença de preço se torna gritante quando colocamos os rivais Xiaomi Mi 8 e o iPhone X em comparação. Em aplicativos de compras online como a GearBest, o Mi 8 custa cerca de $369,99 em sua versão de 64GB. Na cotação atual (Janeiro/2019), o Xiaomi fica por volta de R$1350,00, sem contar o frete.

O iPhone X de 64GB, por outro lado, custa cerca de R$ 4.500, de acordo com o comparador de preços BuscaPé em janeiro de 2019. O preço do Xiami Mi 8 é pouco mais que 3 vezes menor que o seu rival.

Mesmo que compre o Xiami em importadoras – o que aumenta consideravelmente o preço -, ele ainda está em uma faixa bem inferior ao do iPhone X, custando por volta de R$ 2.600,00.

Vai dizer que, desde o princípio, essa não é a melhor entre as razões para trocar iPhone por Xiaomi?

2. Melhor para quem tem PC

Apesar do iCloud possuir uma versão para web dedicada a quem possui um PC e não um Mac, ele está longe de ser ideal. Afinal, o que importa para a Apple é que todos os aparelhos de sua casa tenham sido fabricados por ela. Logo, quanto mais difícil for para você usar algo da Apple fora do iPhone, iPad ou Mac, melhor.

Então, se não é usuário do Mac e tem um PC na sua casa, talvez migrar totalmente dos produtos da Apple para seus rivais seja um boa solução, ao invés de gastar milhares de reais a mais.

Levando isso em consideração, usar um smartphone Android da Xiaomi será muito melhor, já que a Microsoft e a Google estão trabalhando juntos em trazer maior integração entre o Android e o Windows 10.

3. Possibilidade de usar dois cartões SIM no aparelho

razoes para trocar iphone por xiaomi sim

Como o uso de chip duplo não é tão comum na terra do tio Sam, a Apple nunca se importou em incluir a possibilidade de usar dois chips simultaneamente no iPhone.

Já em outros países como o Brasil, é interessante usar essa opção, já que os preços e promoções das operadoras de telefonia móvel variam bastante. Inclusive, ter dois chips aumenta suas chances de fazer ligações de graça para aparelhos de uma mesma operadora.

Ou seja, se você mora no Brasil e tem a necessidade de usar dois cartões SIM, acaba de ganhar mais razões para trocar iPhone por Xiaomi.

4. Melhor para quem é gamer

Se você curte jogos multiplayer para celular como Hearthstone, PUBG Mobile e Clash Royale, o Xiaomi é uma opção melhor para você. Dizemos isso pois o Mi 8 vem equipado com o chipset Snapdragon 845 da Qualcomm, enquanto o iPhone X traz o A11 Bionic.

Esse processador é considerado o melhor para games, enquanto o processador da Apple possui foco em outros tipos de tarefas como captura e edição de vídeos e fotos.

razoes para trocar iphone por xiaomi jogos

Além disso, vale mencionar que o Xiaomi Mi 8 vem equipado com um processador de oito núcleos da marca Kryo, enquanto o processador do iPhone X é de apenas seis núcleos.

5. Mais memória

Não há muito o que dizer nessa parte da lista, já que os números já demonstram mais uma entre as razões para trocar iPhone por Xiaomi. Voltando a compara o Xiaomi Mi 8 com o iPhone X, o smartphone da gigante chinesa traz o dobro de memória RAM.

Ou seja, enquanto o Mi 8 traz impressionantes 6 GB de memória, o iPhone X permanece com tímidos 3GB. Vale notar que a memória disponível no Mi 8 supera até mesmo o recente iPhone XS, que foi lançado com apenas 4GB de memória RAM.

6. Pode incluir mais armazenamento

Outro calcanhar de Aquiles da companhia da maçã é sua relutância em disponibilizar um slot para cartões de memória. Permitir a inclusão do acessório permite fazer com que seu celular tenha maior capacidade para seus vídeos, fotos, jogos e aplicativos.

Porém, o usuário de iPhone precisa se contentar com o armazenamento que vem de fábrica.

razoes para trocar iphone por xiaomi memoria

Mesmo que a capacidade de fábrica seja maior que os do smartphone da Xiaomi, a Apple perde ao não permitir o uso dos cartões de memória. Ou seja, ela perde também no quesito armazenamento, já que um cartão de memória permite facilmente que o Xiaomi receba maior capacidade que o iPhone.

7. Menor fragilidade

Quantas pessoas você conhece que passeiam com seus iPhone por aí mas não o mostram porque estão com a tela quebrada?

Apostamos que muitas, já que fragilidade também sempre foi um dos problemas do iPhone. Porém, o mesmo não acontece com os smartphones da Xiaomi, equipados de fábrica com a proteção Gorilla Glass, uma das melhores marcas de proteção para celulares.

Excelente para quem é distraído e deixa o celular cair com frequência, o uso do Gorilla Glass na fabricação dos aparelhos é mais uma das razões para trocar iPhone por Xiaomi.

razoes para trocar iphone por xiaomi memoria

8. Excelente para quem não se adaptou ao iOS

Não é incomum encontrar usuários que já tiveram Android e hoje tem iOS e vice-versa. Uma parcela desse público, porém, não conseguiu se adaptar ao sistema operacional da Apple e procuram um smartphone tão bom quanto o iPhone, mas com Android.

Atualmente, o Xiaomi é uma das melhores opções de Android, junto aos já conhecidos Samsung Galaxy da conhecida rival sul-coreana da Apple. Por isso, se está querendo retornar ao sistema da Google, considere fortemente levar um Xiaomi para casa!

9. Sensor de impressão digital para maior segurança

Apesar da Apple contar com o FaceID, não é exatamente seguro andar por aí com o celular levantado para escanear seu rosto, principalmente em cidades com maior índice de violência.

Por isso, o sensor de impressão digital é uma opção mais discreta, mas com o mesmo nível de segurança. Porém, os smartphones da Apple não contam com esse tipo de sensor, enquanto os aparelhos da Xiaomi sim.

Qual dessas é a melhor razão para trocar iPhone por Xiaomi?

Está pensando em substituir seu antigo iPhone por um Xiaomi? Então pode ir em frente e aproveitar tudo o que o smartphone da gigante chinesa oferece, principalmente o baixo preço por configurações semelhantes.

Para continuar sabendo mais sobre aparelhos com Android ou iOS, não deixe de conferir nossos artigos do AppTuts e conheça nossa seleção com 101 aplicativos de fotografia fantásticos!

Com estádio lotado e transmissão ao vivo pela TVE a seleção de Itamaraju inicia Intermunicipal com vitória


O primeiro jogo do Intermunicipal 2019 deu mostras do que será mais uma edição da maior competição de futebol amador do país. Arquibancadas lotadas, festa entre famílias e um bom confronto deram o tom da festa no Estádio Municipal Juarez Barbosa de Itamaraju.

Em campo, os atuais campeões largaram com o pé direito. Itamaraju venceu a Seleção de Porto Seguro por 2 a 0. Gabriel Leal e Rogério Rio marcaram os gols da vitória.

A partida foi prestigiada por diversas autoridades políticas e do esporte, entre elas a diretoria da Federação Bahiana de Futebol.

O presidente da FBF, Ricardo Lima, o vice-presidente Manfredo Lessa, e o subdiretor administrativo e financeiro Marcelo Araújo, participaram da solenidade de abertura no gramado. O diretor geral do Instituto de Radiodifusão Educativa da Bahia (IRDEB), Flávio Gonçalves, também esteve presente.

O primeiro confronto da competição foi transmitido ao vivo pela TVE, detentora dos direitos de transmissão do Intermunicipal. Em parceria com a emissora, a FBF também transmitiu e seguirá transmitindo os jogos, a cada domingo, pelo facebook oficial da entidade.

A 1ª rodada do campeonato será concluída no próximo domingo (11), com as demais 29 partidas. A bola rolará às 15h. (Com informações da FBF)

Cinco das cidades mais violentas do Brasil ficam na Bahia; confira


A violência cresceu no Brasil nos últimos anos e a Bahia é um dos oito estados do país com destaque no Atlas da Violência dos Municípios: cinco das 20 cidades mais violentas do país são baianas. A pesquisa do Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (Ipea), elaborada em parceria com o Fórum Brasileiro de Segurança Pública, foi divulgada nesta terça-feira (5).

O levantamento analisou 310 municípios brasileiros com mais de 100 mil habitantes em 2017 e fez um recorte regionalizado da violência no país. Os cinco munícipios baianos apontados como os mais letais são os mesmo que apareciam na pesquisa do ano passado, mas houve mudanças na ordem.

Simões Filho, na Região Metropolitana Salvador, voltou a liderar o ranking entre as cidades baianas, com taxa de 119,9 mortes para cada 100 mil habitantes. No ano passado, ela havia perdido a liderança para Eunápolis, no Sul do estado. Os eunapolitanos ainda fazem parte da lista, mas, agora, na 5ª posição na Bahia e a 20ª no Brasil, com 82,8 morte para cada 100 mil/ hab.

Na segunda posição aparece Porto Seguro, no Sul do estado, com 101,6 morte para cada 100 mil/hab, mesmo número do ano passado (101,7 mortes). Em seguida estão duas cidades da Região Metropolitana: Lauro de Freitas (com 99 mortes) e Camaçari (com 98,1 mortes).

No grupo dos 20 municípios com mais de 100 mil habitantes mais violentos do país, 18 ficam nas regiões Norte e Nordeste. Nesta lista, além das cinco cidades baianas, estão quatro do Pará, três do Ceará, dois do Rio Grande do Norte, dois em Pernambuco, e uma em cada um dos seguintes estados: Rio de Janeiro, Rio Grande do Sul, Sergipe e Acre. A lista foi encabeçada pelo município de Maracanaú, na Região Metropolitana de Fortaleza (CE), cuja taxa estimada de homicídio em 2017 era de 145,7.

Estados
Com taxa de 55,3 mortes para cada 100 mil habitantes, a Bahia aparece no ranking dos oito estados em que foi percebido aumento significativo na quantidade de homicídios estimados. A taxa considera três dados: o número de óbitos por agressão, o número de óbitos ocasionados por intervenção legal, e o número de homicídios ocultos, que são os óbitos classificados como Mortes Violentas por Causa Indeterminada (MVCIs), mas que seriam, na verdade, homicídios.

“Procuramos dar um quadro mais geral não apenas dos dados socioeconômicos por região e UF, mas também das taxas de homicídios nessas localidades. Para isso, consideramos o conceito de taxa estimada de homicídios que inclui os homicídios ocultos, ou seja, a parcela do total de casos de MCVIs, que nós estimamos como sendo homicídios, mas que não foram classificados como tal”, diz a pesquisa.

Quando é levado em consideração o número de óbitos ocultos a taxa de homicídio na Bahia, que no Atlas da Violência 2019, divulgado em junho deste ano, era de 48,8 mortes violentas para cada 100 mil habitantes, salta para 55,3. Outras diferenças significativas foram percebidas nos estados de São Paulo, Minas Gerais, Rio de Janeiro, Pernambuco, Rio Grande do Norte, Ceará e Roraima.

No Nordeste, o estado com maior taxa de homicídios estimada era o Rio Grande do Norte (67,4), seguido por Ceará (64,0), Pernambuco (62,3), Sergipe (58,9), Bahia (55,3), Alagoas (53,9), Paraíba (33,9), Maranhão (31,9) e Piauí (20,9).

A Região Metropolitana de Salvador e o Sul do estado são apontados pela pesquisa como as áreas mais violentas da Bahia. As três cidades mais violentas são: Saubara (125,8), Tanquinho (123,8) e Simões Filho (119,9). Salvador não ficou muito atrás. Enquanto a capital possuía taxa de homicídio de 63,5, a média dos municípios do estado era 41,3.

A pesquisa lista alguns problemas da violência que influenciaram os números negativos na Bahia, como o fato de várias pequenas facções criminosas disputarem o varejo de drogas, principalmente na capital, entre as quais o Bonde do Maluco (BDM), Comando da Paz (CP), Katiara e Caveira.

Segundo o estudo, as duas maiores facções do país, o PCC e o CV, também estão presentes no território baiano e procuram se associar com as quadrilhas locais a partir do fornecimento de armas e drogas. A pesquisa também afirma que o estado tem adotado uma linha de enfrentamento e embrutecimento no uso das forças policiais, em detrimento da inteligência e investigação, o que tem ajudado a alimentar o ciclo de violência.

Capitais
Salvador ficou na 5ª posição entre as capitais mais violentas do país, com taxa estimada de homicídios de 63,5, ficando atrás apenas de Fortaleza (87,9), Rio Branco (85,3), Belém (74,3), e Natal (73,4). A capital baiana teve 1.763 homicídios em 2017.

Segundo a pesquisa, quando é feita a comparação entre 2007 e 2017, a violência em Salvador cresceu 15,6%. Já nos últimos 5 anos que antecederam a pesquisa, ou seja, entre 2012 e 2017, houve uma queda de 12,4% no número de crimes. Esse percentual voltou a crescer entre 2016 e 2017, em 4,3%.

No país, a situação mais crítica é a de Fortaleza (CE). O município está registrando aumento na violência desde 2007, em uma escada de 120,1 % na comparação com 2017, em 9,9% na comparação 2012/ 2017, e 69,5% na comparação 2016/ 2017. Naquele ano foram 2.145 homicídios confirmados.

Procurada, a Secretaria da Segurança Pública da Bahia informou que os números apresentados pelo Atlas da Violência é diferente dos que foram registrados pela SSP, e disse que houve redução dos crimes violentos letais intencionais na Bahia desde 2017. Confira a nota na íntegra:

“A Secretara da Segurança Pública desconhece a metodologia utilizada pelo Atlas da Violência publicado esta semana, já que os dados apresentados pela pesquisa não condizem com números registrados. Diferente do divulgado, em Salvador, foram contabilizados 1.346 casos de homicídio no ano de 2017, menos 530 casos. Também há discrepância nos números apresentados pela pesquisa sobre os municípios de Simões Filho, Porto Seguro e Lauro de Freitas. Essas e as demais estatísticas criminais estão disponível no site da instituição (www.ssp.ba.gov.br). Ressalta, ainda, que a redução dos crimes violentos letais intencionais na Bahia ocorrem desde 2017, com destaque para 2018 com o menor número dos últimos seis anos, e segue em declínio até o primeiro semestre de 2019”.

Uma pessoa morre e outra fica ferida em acidente com viatura policial na BR-101, no ES


Uma pessoa morreu em um acidente com uma viatura da Polícia Civil na manhã desta segunda-feira, dia 5 de agosto, na BR-101, em Jaguaré, norte do Espírito Santo. De acordo com a Polícia Rodoviária Federal (PRF) ouvida pelo site FA Noticias, o veículo saiu da rodovia e bateu em uma árvore por volta de 8h45, no quilômetro 99.

Ainda segundo a PRF, uma vítima foi socorrida para o Hospital Roberto Silvares, em São Mateus-ES. A PRF não soube informar em qual sentido da via a viatura estava.

Por meio de nota a Eco 101, concessionária que administra a rodovia, informou que “a saída de pista ocorreu no km 99,6, em Jaguaré. Para atendimento da ocorrência foram imediatamente acionados recursos da concessionária (ambulância, viatura de inspeção e guincho), além da Polícia Rodoviária Federal (PRF), perícia da Polícia Civil e IML. Um dos ocupantes do veículo faleceu no local e o outro foi atendido e encaminhado para o Hospital Roberto Silvares.

Os nomes do ferido e da vítima fatal não foram divulgados. As funções dos dois na Polícia Civil também ainda é desconhecida.

Prado: mais de 11 mil títulos podem ser cancelados pela Justiça Eleitoral


Mais de onze mil eleitores do município de Prado poderão ter seus títulos cancelados. Na cidade, que está em fase de revisão biométrica obrigatória, 11.473 cidadãos ainda não atenderam a convocação da Justiça Eleitoral. Conforme o TRE baiano, a suspensão do documento provoca outras diversas penalidades, a exemplo do impedimento de tirar passaporte ou carteira de identidade, tomar posse em cargo público e ter acesso a programas sociais. O prazo para regularização é 18 de fevereiro de 2020.

Em Prado, dos 21.871 eleitores aptos ao voto, apenas 10.398 (47,54%) realizaram a coleta dos dados. No decorrer deste ano, o TRE da Bahia realizou uma série de audiências públicas para alavancar o recadastramento eleitoral em 24 municípios do estado. O objetivo é realizar as Eleições Municipais de 2020 com eleitorado 100% biometrizado.

Agendamento

A última fase da biometria no estado, prioriza o agendamento, que pode ser realizado por meio de site (agendamento.tre-ba.jus.br) ou telefone 0800 071 6505. Para agendar, o número do título será solicitado. Caso não possua a inscrição eleitoral ou não saiba o número, o eleitor deve informar número do CPF, data de nascimento e nome completo dos pais. O cidadão também pode cadastrar o número de telefone e e-mail. Esses últimos dados são importantes para que o eleitor receba confirmação e lembretes do agendamento.

Twitter: @trebahia
Facebook: www.facebook.com/trebahia
YouTube (TV TRE-BA): www.youtube.com/tvtreba
Instagram: www.instagram.com/trebahia

Atores da Globo visitam “Beco das Garrafas” em Prado


O casal de artistas globais Yanna Lavigne e Bruno Gissoni, foram flagrados no Extremo Sul da Bahia nos últimos dias. Na noite deste sábado (03), estiveram na cidade de Prado.

Fãs tiveram a oportunidade de fotografar o casal que degustavam a tradicional culinária baiana, dando destaque a essência pradense que celebra mais um aniversário “123 anos de emancipação”.

Os artistas seguem de férias ao lado de sua pequena filha, e segue uma pequena turnê pelos municípios baianos, onde também registraram imagens em Mucuri e no Parque Nacional Marinho de Abrolhos, em Caravelas.

O município de Prado tem se destacado como paraíso turístico e atraído a atenção de famosos, que a cada ano tem frequentando a região, cenário de belezas naturais e lugares paradisíacos.

Os globais participaram recentemente das novelas O sétimo Guardião e Orgulho e Paixão.

Por: Itamaraju Noticias

Quadrilha clona WhatsApp de vendedor para aplicar golpe de R$ 200 mil em cliente


Uma quadrilha clonou o aplicativo de mensagens WhatsApp do vendedor de uma representante de caminhões para aplicar um golpe de R$ 200 mil em um cliente.

Como o aplicativo parou de funcionar, o vendedor, de 31 anos, ligou para operadora, mas os bandidos interceptaram a ligação e simularam o atendimento, emitindo até um número de protocolo.

Devido a falta de retorno do funcionamento do WhatsApp, a vítima, que seguia de Itabuna para Itamaraju, resolveu parar em Eunápolis para ir a uma loja física da operadora, onde descobriu que o aplicativo havia sido clonado.

Durante o período em que o WhatsApp não estava funcionando, a quadrilha manteve contato com um dos clientes do vendedor que estava prestes a fechar uma venda.

Desconfiado da conversa, o cliente ligou para a empresa e descobriu a fraude pouco antes de efetuar o pagamento de R$ 200 mil da compra de um caminhão.

A polícia vai investigar a quadrilha responsável pelo golpe. O vendedor mudou de número e operadora.

Suspeito de tráfico e tentativa de homicídio morre em confronto com a PM


Itabela: Um jovem de 21 anos morreu em uma troca de tiros com policiais militares no bairro Ubirajara Brito, em Itabela, no fim da manhã desta quinta-feira (1°). Segundo apuração, Cleidijúnior dos Santos Souza, o Juninho Cebinho, atirou contra a viatura que passava pela Rua Mamoeiro. No revide, os policiais acabaram atingindo o jovem.

A polícia ainda socorreu o acusado e o encaminhou para o Hospital Frei Ricardo, onde foi constatada a morte.O corpo foi encaminhado para o Instituto Médico Legal de Eunápolis para ser realizada a necropsia. Juninho Cebinho tinha várias passagens pela polícia com acusações de tráfico de drogas e tentativa de homicídio, quando atirou em uma criança de dois anos em 2017. Todos os crimes ocorreram em Itabela.

Fonte: Radar64